Casa Innovação | FAQ
35
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-35,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-9.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

FAQ

Perguntas frequentes

1. Quanto custa o m2 de construção em Light Steel Framing?

O custo de qualquer construção depende de diversos fatores, dentre os quais o projeto arquitetônico, as características do terreno e o acabamento da obra. Mas existem outros.

O CUB (Custo Unitário da Construção), divulgado pelo SINDUSCOM (Sindicato da Construção Civil), apresenta 17 custos diferentes para o m2 de construção. Dentre esses, 12 tipos de custos estão relacionados à construção residencial divididos em 5 categorias (unifamiliar, prédio popular, multifamiliar, de interesse social e residência popular) e 3 padrões (baixo, normal e alto).

Isso evidencia que para definir os custos do metro quadrado de uma construção é preciso definir a categoria, o padrão e outros detalhes da obra.

Os detalhes de uma obra são definidos em projetos básicos (arquitetônico, elétrico, hidráulico, estrutural e de fundação) e, em alguns casos, também em projetos específicos (estudo de topografia, estudo de solo, ar condicionado, corpo de bombeiro, sistema de aquecimento ou de captação de energia solar, etc). Logo, quanto mais projeto maior será a precisão do orçamento, a qualidade da obra e a redução do desperdício, que prejudica o orçamento e interfere no custo final.

Assim, o melhor modo de definir o custo da sua construção é através dos projetos. Faça projetos.

2. A construção em Light Steel Framing é mais barata que a em alvenaria?

Sim, considerando o custo final da obra em Light Steel Framing (LSF), que é o que interessa.

A construção em alvenaria é um processo manufaturado. Os insumos da construção (parede, viga, coluna, massa de assentamento de tijolo, concreto, massa de emboço, etc) são produzidos no canteiro de obra, normalmente sem controle técnico, gerando muito desperdício de tempo e material no processo de produção da obra e perda da qualidade da construção, como paredes fora de esquadro e de nível, emboço irregular, que por sua vez gera novos desperdícios e mais mão de obra para corrigir falhas. Basta tentar colocar um piso em um cômodo fora de esquadro para se confirmar essa realidade.

A construção em LSF é industrializada e obedece a rigoroso padrão de qualidade definido em milímetros. Assim, nada é produzido no canteiro de obra, onde ocorre somente a montagem dos materiais que compõem esse sistema construtivo (painéis de aço, placa cimentícia, OSB, gesso acartonado, etc.). Por isso os profissionais que executam esse tipo de obra são chamados montadores.

Por ser um sistema industrializado a construção exige menos mão de obra e é muito mais rápida. Isso representa uma grande economia na construção, pois tempo é dinheiro.
Além disso, diferente da alvenaria, a construção em LSF dispensa madeira de escoramento e formas para a produção das vigas e colunas, o que economiza dinheiro de aluguel e compra de materiais assim como dinheiro e tempo da mão de obra para montar e desmontar esses escoramentos e formas, que depois serão descartadas em uma caçamba de entulho para serem jogadas no meio ambiente.

Esses e outros fatores fazem com que o custo final da construção em LSF seja mais compensador.

3. A construção em Light Steel Framing é segura?

Sim. Por ser um sistema construtivo industrializado, tanto os materiais como a própria construção tem garantia quanto à resistência, à durabilidade e outros fatores relacionados à segurança construtiva.

Em região com maior incidência de salinidade, os perfis de aço recebem proteção adicional para combater fatores abrasivos. Por sua vez, os contraventamentos, que levam em conta os ventos normais e excepcionais de cada região, e a resistência quanto às cargas permanentes e acidentais da construção, são exaustivamente analisados no estudo do projeto estrutural.

Esses e outros fatores, que obedecem a normas técnicas da ABNT, garantem a segurança da obra.

Por esta razão, é preciso uma palavra de cautela. A segurança de qualquer construção, e especialmente em LSF, depende da observância das normas técnicas. Assim, caso a pessoa construa sem projeto e sem a devida qualificação profissional não haverá garantia de segurança, nem tampouco garantia dos materiais empregados na construção, pois a garantia dos produtos depende da correta aplicação dos mesmos segundo normas do fabricante e da ABNT.

4. A construção em Light Steel Framing é sustentável?

Sim, por diversas razões.

O índice de resíduo nesse sistema construtivo é muito baixo e a construção em LSF não emite CO2 na atmosfera, que é o responsável por diversos desequilíbrios na natureza em razão do aumento da temperatura, no chamado efeito estufa. Esses dois fatores ecologicamente sustentáveis são resultantes do fato de não haver produção de insumos no canteiro de obras, mas apenas montagem do sistema construtivo industrializado.

Um terceiro fator de sustentabilidade é que a construção em LSF (considerada depois da fundação) não utiliza água. Isso representa uma economia de mais de 90% (noventa por cento) de água (potável) no canteiro de obras e um grande benefício para o meio ambiente e para a própria raça humana, pois a água potável é um bem finito, já bastante escasso em várias partes do mundo, e uma das grandes preocupações para as próximas gerações.

Então, quanto mais construções em LSF menos agressão ao meio ambiente e mais preservação dos recursos naturais.

Ficou interessado? Fale conosco agora mesmo e faça um orçamento grátis do seu projeto